segunda-feira, dezembro 19, 2016

engodo

sempre me dói muito fazer um poema:

é masoquismo,
pois exige um pensamento analítico
que a própria poesia estorna.

um estado elíptico
que me incomoda
a qualquer hora.

mas "para quê poetas"?
se a ideia do sofrimento
é senão romantismo

profetas!

a alegria,
é, então,
um risco.


Nenhum comentário: