quinta-feira, setembro 17, 2015

desatados - o tempo dos "des"

intensamente
replico os fluidos.

viver em níveis visíveis
muito palpáveis.
dilaceráveis, a qualquer brisa.

passado, futuro
negação do presente
o devir é outro

em tudo, em todos.
no lavor, no amor.
é a mesma coisa,
a mesma causa.


Nenhum comentário: