domingo, novembro 09, 2014

recalque dos pós vinte anos, conhecido também como a maturidade necessária

Impulsos repensados foi o termo que ela usou para redefinir o novo "status quo" da sua alma. Sentamos no banquinho da praça e lhe perguntei como andava a vida. "A vida não anda, ela simplesmente vai" - respondeu séria. Deixara de ser aquela moça atrevida, para se tornar uma mulher cheia de certezas tão clichês quanto são os trinta anos.

Será que é isso mesmo que a maturidade faz com as pessoas? Em seus olhos, ainda podia ver aquele cheiro de mar - não mais bravo, tempestuoso; mas um mar de saudade, nostalgia. Eu que sempre fui velho procurava naquela menina a minha juventude, no entanto, acabei passando a velhice para ela, eu que nem sou o tempo...

Impulsos repensados. "Todos valem a pena desde que não haja recalque", ela repetia. Não bebia mais, tão pouco fumava - vícios - impulsos. Tão pouco traía. Tão pouco amava. 

Nenhum comentário: