terça-feira, outubro 14, 2014

Desfoque

#aforismos

Nesses períodos onde o mundo é submerso e em nada há verdade, tudo é vertigem: desfoque. Tantas ideias na cabeça, poucas ações concretas. Seguir num mundo de transições é andar como se fosse inseto em película de água, a qualquer tensão, você afoga.
Parece que as coisas andam meio soltas. Sem poder pegá-las no ar, sigo patinando na intenção de um dia alcançá-las. O irrealizável autoconhecimento me vem de vez em sempre à cabeça. Oscilam as questões de ignorância e sabedoria. Fico sem saber em que fase estou. Reconheço nos outros a mesma confusão mental, alguns disfarçam bem. Não sei se é coisa do meu tempo; mas acho que não. Baudelaire também escrevia confusão - no entanto, bem melhor do que uma blogueira intimista.
Sem as verdades absolutas, cada vez mais contestadas, o ser humano segue no caos espiritual, mas ainda tão cheio de certeza, por mais que a certeza seja o nada, seja a morte.