quinta-feira, setembro 11, 2014

reverberações hormonais

Desespero. A causa são os ciclos abertos, viciosos, que se repetem, mas ao mesmo tempo nunca se fecham. Uma agonia sobe do esôfago e chega aos pelos da cabeça. Não gosto de coisas infindáveis, mas de alguma forma me apego a sentimentos.
Padeço na eterna melancolia que oscila entre saudosismo e tristeza. O velho senhor de todos nós, essa coisa chamada tempo, com o qual não sei lidar. Nunca fui boa em física. Dizem que ele tudo cura.  Mas prefiro acreditar na incapacidade humana de continuar na inércia, a dar créditos ao "tempo".
O fim e o recomeço do fim e o meio do recomeço. Não consigo achar tanta beleza nesses aspectos de ciclos. não acham agonizante? Parece eterno e sem motivo. Sem perspectivas. Estou na espera que algo aconteça. Se me movo, ele já está na minha frente, o tal desse tempo.

Nenhum comentário: