segunda-feira, abril 28, 2014

a interminável procura

"Você deveria passar em concurso público" ou "Deveria largar tudo para seguir o seu sonho". Mas você realmente sabe qual é o "seu sonho?". Sempre leio textos baseados nessa eterna dicotomia segurança x "felicidade", entre aspas mesmo porque ninguém sabe exatamente o que é isso.

Trocar a viagem garantida no final do ano por incertezas vindas de desejos fugazes seria um bom negócio? Se te faz feliz, sim. Afinal:  O que é felicidade senão um estado de espírito -  ou seja, nada dependente de fatores externos, mas tão somente de você. Sim, você. Não importa se seu emprego é público, inovador, artístico. Nem sempre tudo será as mil maravilhas, e disso, você pode ter certeza - a vida não é. Se acredita nessa ilusão, caia do céu agora, ninguém consegue estar de bom-humor cem por cento do tempo. Todos artistas passam por crises assim como técnico da Agência Nacional das Águas também.

Pare de julgar as pessoas pelas as escolhas delas (que devem ter algum significado para ELAS) e pense em você. O que é realmente importante para você? Ser um multiempresário, um artista renomado ou um servidor público? Ou talvez ser um garçom no bistrô francês com direito a crème bruleé todo dia. Não acredite em blogs de auto-ajuda que dizem: "largue tudo, vá ser feliz", como se tivessem certeza do que é a tal da "felicidade" e a receita para alcança-la. Repense. Repense. Repense. Se agir com sabedoria e prazer não há no espaço trabalho que possa ser chato. Faça com prazer. "Internize"  a felicidade e ela nunca mais dependerá do externo (mas talvez de chocolates).

Nenhum comentário: