domingo, março 24, 2013

Detox para uma vida

Hambúrguer faz mal. Suco de caixinha mata. Bolacha aumenta obesidade. E as empresas de fast-food e bebidas açucaradas vendem a felicidade. Como competir com a felicidade?

Estou na terceira semana da minha "new way of life healthy style", e devo confessar que não é nada fácil fugir das tentações chocolatinosas, doces, amores, gorduras, batata frita no óleo quente. Mas só de pensar nisso como mutilação, me dá asco - está transitando pelo seu corpo nesse exato momento sódio e gordura saturada entupindo suas veias. O espartamo do cafezinho causando mutações genéticas nas células dos tecidos conjuntivos. Um câncer bem-mal-vindo te espera daqui uma década.

Não é radicalismo, é o preço por comer falsa felicidade. Bem-estar está no corpo, não no apetite. Quem abre Coca-Cola todo dia, abre mais do que felicidade. Abre espaço para qualquer doença cardiovascular. E o pior é quem se deixa enganar pelo novo-velho-estilo-de-vida-ao-qual-fomos-impostos-e-aceitamos-sem-questionar. Aparentemente tudo é meio assim: alguém que disse que você precisa de algo para ser feliz, pois assim você o é: com uma Louis Vuitton, vendo TV led, bebendo uma coca-cola, na sua chaise, que dia bem sucedido.

Só que não. Só que você não precisa de Louis Vuitton, não precisa de coca-cola, não precisa de tv led, e não precisa de uma chaise. Você é vítima do sistema. Te engoliram, aceitou. Morra de câncer nas ilhas do caribe de nike shox.

ps: eu amo coca-cola, eu amo mc donalds.

Nenhum comentário: