sábado, novembro 17, 2012

Um banheiro, duas privadas

Eu queria muito que fôssemos parecidos para além da comida que tanto nos dá prazer. Mas é que falta no senhor destrinchar o humanismo do tempo. Aquele que vai além do dinheiro, das casas de praia, do shopping. Aquele que está aquém das frivolidades mundanas simplesmente por não custar nada, não depender de nenhum status. O senhor tem razão de que vou me arrepender, aliás, essa é a única certeza somada a morte. Não sei de nada, e eu sei, falta ao senhor saber disso. Falta talvez perceber que ser "bem sucedido" nao é ter uma casa no lago. É estar bem consigo, se comprometer com seus valores, com o que você acredita. Se acredita em coisas, está ai o problema. Porque as coisas não mudam e nem detém conhecimento. Vale ser garçonete em buenos aires ou cineasta em hollywood, se é feliz. Tudo perece.

Nenhum comentário: