domingo, setembro 30, 2012

Desastrado


Todo dia um novo roxo
na perna, no braço
É que ando meio roto
Em eterno descompasso

Nenhum comentário: