sábado, setembro 29, 2012

azul acinzetado com amigos da Bahia


tédio que cai
Do corpo embola
descontente deflora
qualquer emoção

do que despenca
de três andares
não tem sentido
nem lugares
nem epifania

Da existência estendida
num verde
que transcende o amarelo
com cor de cinza
um azul de primavera

e já era o tempo
fora proveitoso
segue ocioso
com nova música velha de baiano.

Nenhum comentário: