terça-feira, março 27, 2012

Grande non-sense

Eu sei que a gente fica buscando alguma coisa. Pois encontrar vida é para quem é artista e a gente não é. Surge uns livros de auto-ajuda: " Encontre a si mesmo" - que dizem todas as lhufas verdadeiras. Há quem fuja para o Budismo, el grande salvador, e admiro. Há quem nem pense nisso, admiro mais.
Mas tendo se encontrado, continuar-se-á a buscar qualquer d'outra coisa.
É uma longa pesquisa, varia. Em alguns países uns 70, outros até 100 anos. E entre os 25 e 35, parece que o "algo" vira "pessoa". Daí tem de achar alguém. Nem precisa ser o amor da sua vida não. Só alguém parecido com você para dar continuidade a genética. Pois envelhecer só é muito culto e bonito, mas quem quer né? Aliás,se há quem queira, diria: "eres iluminado, meu caro". Pois essa coisa de viver sozinho, não é pra mim. Estar sozinho sim, mas viver só é outra, coisa, outra causa.
Depara-se com um qualquer e se casa em menos de dois anos de namoro. Tem filhos, um emprego que "vá lá". Mas alí na boca do esôfago borbulha a mesma sensação dos 15. Cria os netos e diz a eles que é preciso procurar:
- Mas o quê?
- A nada.

Nenhum comentário: