domingo, maio 22, 2011

lapso de felicidade

dançando, vem algo que transcende a consciência e penetra no ID, lá na pulsão de vida. e deixa seu corpo "odara", como diria Caê.
É a falta de entendimento plena submersa e consciente. De repente se é feliz mesmo sem não ter nenhuma razão para viver. Mesmo que não haja objetivos, ou amor ou dinheiro. Simplesmente se é. Percebe-se que as coisas estão no lugar exato. Que devem ser como são. E até é possível sentir a presença de partículas atômicas sem nem mesmo ter usado qualquer tipo de entorpecente. Isso aí eu chamo de felicidade. Pena que tem a duração de pífios 5 segundos.

Nenhum comentário: