sábado, março 12, 2011

Pedro Augusto

21 anos: desnutrido, solteiro.
Vive a base de cheetos, negresgo e coca-cola. Mora sozinho em uma quitinete nas quatrocentos norte.
Teve de superar o chifre que levara há mais de um mês.
A masculinidade foi pro beleléu. Chorou mais que qualquer mulherzinha. Pelo menos ninguém estava alí pra ver.
Resolveu que domingo era o dia de recomeçar: " Vou caminhar no parque. Ler um livro. Ser feliz com os amigos".
Era carnaval. Choveu. O parque ficou pro próximo domingo, os amigos também. Era carnaval em Brasília. Quem fica na cidade? A chuva e os pobres, ou estudantes desempregados feito Pedro Augusto.
Mas disse que ia superar. Superou.
Passou mal. O clínico disse que era colesterol. "Largue os biscoitos e toda besteirada."
Chegou em casa, abriu um pacote de waffles. Superar pra quê? A vida é doce.

Um comentário:

Anônimo disse...

parece alguém que eu conheço..