sexta-feira, março 18, 2011

Cara mais velho

Bar pseudopub onde bandinhas locais se apresentam. Tipo de estabelecimento comum em Brasília.
Fulana senta, cansada.
Olha para o lado, é impossível não flertar.
O cara é bonito. Ele olha, e, percebe que Fulana está sozinha.
Vai na direção dela, deixando menos que dez segundos para que Fulana forme algum tipo de pré-conceito sobre o cara.
Ela percebeu que ele lembra vagamente seu ex-namorado traficante, tem uma tatuagem e é mais velho. Fulana acredita em 27 anos.
O cara senta.
"Posso te pagar uma cerveja?"
Começou bem.
"Pode"
"Meu nome é esse."
"O meu é aquele."

Um papo começou.
Descobriram algumas coisas em comum.
Fulana disse: "mas você é mais velho, não é?"
"E você é mais nova, nao é?"
"20 anos e alguns dias."
Ele fez 33 com as mãos.
"Nunca estive com um homem" - disse Fulana insegura.
"Você é lésbica?"
Ela riu muito, e explicou que nunca estivera com alguém tão mais velho.
" Sou quase convicta da minha heterossexualidade."
"Quase?"
"Quase! Sabe como é... esse mundo moderno"
O cara riu da meninice de Fulana, achou aquilo charme.
"Mas você é uma mulher. Dá pra ver nos olhos."
E o Cara explicou que percebe que existem adolescentes de 30 e mulheres de 20 e outras de 50, e algumas crianças mimadas entre 24 e 28 anos.
" Vocé é mulher porque a risada é peculiar, e sabe flertar com os olhos."
Apertou a coxa da Mulher. Sentiu os poros se dilatarem, um por um. Sinfonia de pêlos subindo. Parecia mais um nado sincronizado. O cara sentiu o frescor da pele alheia.
"Pernão!"
Fulana reagiu. O frio nas vértebras a fez hesitar. Sintoma costumeiro quando o tesão chega.
Um beijo em Jesus Cristo. 33 anos.
Aquele cara podia ser amigo do pai dela.
Mas por que não um cara de uma noite?
A autoestima elevou-se, e Fulana percebeu que era menina além de mulher. Mas que ser mulher é bem interessante.
Ele oferceu carona de volta. Ela recusou.
O cara notou que a meninice era pouca, e o desespero também.
Trocaram telefones.
Ela sabe que ele não vai ligar.
No entanto, Fulana oficialmente beijou um homem.

5 comentários:

Roberta disse...

Voce escreve muitíssimo bem.
Gostei do fato de fulana ter recusado a carona!

Bárbara Cabral disse...

fulana é menina, mas é esperta.

Anônimo disse...

negresgo é um negresco vesgo?

Anônimo disse...

ops, comentei no post errado, perdoa minha pessoa?

Ana Paula Lisboa disse...

Seus textos são sedutores...