quarta-feira, julho 14, 2010

Que tal um motel?



Relato da Appletina sobre sua primeira noite num motel



- Te ligo mais tarde.
- Tá
Ele não vai me ligar, pensei

"Love me, love me say that you love me..."

-Alô?
-Onde te busco? Que horas?
Como assim? Ele ligou. Fudeu! E agora aceitar ou não...
- Alô?
- Oi, oi.. err. Me busca lá em casa, às 10.
- Beijos
- Au revoir.

"Love me, love me say that you love me..."

- Tô aqui embaixo, desce.
- Oi
SMACK.
- Aonde vamos?
- Café? Quero um doce. Café com vinil, pode?
- Pode - disse ele.
- Yummy, *Led Zeppelin tá boa.
-É de que?
-De chocolate branco e morango.
- OLHAAAA, pinups na parede!

O vinil tocava Elvis.
A cumplicidade era tanta que a paixão era dispensável. Amigos de longa data, um dia namorados, e agora amantes.
Acabou a torta e o assunto.

Caminho de casa, brrrrruuuuuuuuun
Entrada da quadra.
- Não quero ir pra casa, tá cedo.
- Quer ir aonde?
- Não sei, quero algo emocionante.
- Que tal um motel?
- TOPO, só se for agora - respondi de supetão.
Que merda, que merda e agora? Aceitei.
- Que vergonha.
- Relaxa, é tudo bem impessoal.
- Você já veio num?
- Não.
- Então como você sabe?
- Ué, só sei..

A cama não era redonda, mas tinha espelho no teto.

- Uh, bom, que gostoso, que delícia, mais pra cá, mais pra lá - transa.

Eu olhava pro espelho, eu ria, eu olhava pro espelho e ria e ria antes de olhar pro espelho pra ver se eu era bonita rindo e olhando para o espelho.

Luz acessa, sem vergonha e sem tabus. Parei de achar que motel é coisa de prostituta, motel é coisa de gente que quer fazer coisa emocionante.

*nome da torta

2 comentários:

Renata de Aragão Lopes disse...

"O vinil tocava Elvis."

A melhor parte da noite! : )

Beijo,
Doce de Lira

Dhyan Shanasa disse...

Ri demais!