sábado, março 13, 2010

Sexta-feira

Cheguei às 2:30 em ponto. Tirei a roupa no banheiro, pelada escovo os dentes. Coloco minha camisola mais curta, aquela que é menor que meus pensamentos noturnos. O calor me consome. Eu queria ter amado, eu realmente queria.
Era o plano da noite: amar.
Mas nós, muito bem juntos e sós, ficamos amando no sentindo intransitivo do verbo, em respeito a Drummond e a Andrade. Às vezes por muito contraditoriamente, adoramos a noite e os planetas: Júpter, Saturno, era Vênus eu acho. É que eu sou pisciana e ascendente em escorpião, o que explica exatamente a condição da minha vida amorosa.
Os Móveis me divertem, apesar de eu saber pouco. Quem me diverte mais são os amigos, mesmo que sejam só de balada, gente louca sempre é bem vinda. Gente feliz e sarcástica.
Uma cerveja, duas cervejas, três. Sim, já tô bêbada. Me deram um cigarro, eu fumei. Eu não comprei, me deram. O que há de se fazer? Conversa boa e presente não se rejeitam, tá fora das regras de etiqueta. Sou educada, principalmente quando eu quero.
Na noite anterior a anterior, uns colegas disseram que se supreenderam comigo, achavam que eu era uma garota bestinha e fofinha. Quem me conhece pouco sabe pouco, obviamente, tem impressão errada de mim, ou certa. Vai saber.
Eu cai na cama, apaguei, desmaiei. Abri os olhos quando o despertador tocou. Abri e só vi vermelho, é minha cor preferida. Pensei: "finalmente um mundo vermelho pra mim". Fui coçar o olho, e era só meu cabelo cor Cereja Koleston(ao bom merchandising).
Tomei meu toddynho matinal e lembrei do meu sonho. Eu sonhei você lá, eu sonhei com pessoas chatas, eu vi gente desvairada, eu vi gente louca e me orgulhei. Você estava no meio.
Deitei e sorri.Os devaneios continuaram fazendo tum tum tum na cabeça, pior que a bateria da Beija-flor. Herança das duas noites passadas, herança da noite de 04/03/1991.

2 comentários:

Anônimo disse...

Pois eh!! eu tb queria ter amado ontem!

Isabella Pina disse...

Texto seu que mais gostei até hoje.. =)